Cia da Info | Desenvolvimentos Web, 2013!

SHELLY

Maquiadora e Body Piercer
Com body piercing trabalha há mais de 15 anos (abril de 1995) e com maquiagem definitiva iniciou em 2002.
Começou a trabalhar nesta área com incentivo do Pepy que a ensinou a fazer as colocações de piercing na época.
Nesta mesma ocasião também começou a tatuar mas preferiu se dedicar ás perfurações.
Atualmente está voltando a fazer tatuagens e é formada em estética onde aprimorou seus conhecimentos com o corpo e principalmente com a pele.
Body Piercing:
O Body Piercing é uma forma de perfurar o corpo que, embora pareça moderno, tem uma origem milenar, começando nas primeiras tribos e clãs da espécie humana. No Antigo Egito, as escravas mais bonitas tinham joias não muito brilhantes no umbigo e as mulheres ricas colocavam joias de ouro. Era uma forma de classificar a beleza e o nível social da mulher. Na antiguidade clássica, precisamente em Roma, os gladiadores sustentavam suas armaduras nos mamilos perfurados, para demonstrar força e respeito; na Índia, durante a noite de núpcias, o noivo perfurava o nariz da esposa, como símbolo de fidelidade; muitos indígenas utilizavam piercings como uma forma de diferenciar as tribos e de mostrar a hierarquia dentro de seu grupo. Posteriormente, o uso de piercings espalhou-se pela classe média e pela aristocracia dos séculos XVIII e XIX, mas foi quase inexistente na Europa do século XX. Apenas na década de 1970 é que começou a se destacar novamente, até que, na década de 1990, houve um “boom” mundial do Body Piercing, tornando moderno o que era primitivo. O piercing mais comum em toda a história é aquele colocado no lóbulo da orelha. Inicialmente, servia para distinguir uma pessoa rica de uma pobre, mas, atualmente, é a forma mais popular de usar joias (brincos). Marinheiros colocavam piercings, pois acreditavam que estes lhes davam uma visão melhor; os romanos associavam esse acessório na orelha à riqueza e à luxúria; tribos Sul-Americanas e africanas alargavam os furos, pois quanto maior o tamanho deles, maior era o status social. O nostril (colocado na aba do nariz) originou-se no oriente médio (há 4000 anos) e se espalhou para Índia no século XVI, sendo adotado pelos nobres. Cada tipo de joia distinguia a casta e a posição social. Esse piercing foi introduzido no ocidente pela cultura hippie, nos anos 1960 e 1970, sendo também adotado pelos "Punks" e outras tribos urbanas, nas décadas de 1970, 1980 e 1990. O uso desses objetos nos mamilos era considerado um símbolo de força e virilidade. Os nativos da América Central, por exemplo, usavam como uma marca de transição da masculinidade. As castas mais altas dos Maias e dos Astecas adornavam seus lábios com joias de ouro, já que essa região é uma parte sensual e erógena do corpo; as mulheres da tribo Makolo (África) colocam pratos nos lábios superiores para atrair homens; tribos indígenas da América Central e do Sul fazem piercings nos lábios inferiores e alargam os furos para colocar pratos de madeira; nos templos Astecas e Maias, os sacerdotes faziam piercings em suas línguas como parte de um ritual de comunicação com os deuses.
Maquiagem definitiva:
É uma técnica de aplicação subcutânea de pigmentos, imitando a aplicação de maquiagem cosmética, porém definitivamente. A micropigmentação mais conhecida como maquiagem definitiva ou permanente é um procedimento estético que valoriza os traços da face e da mais expressão ao rosto. É uma técnica de arte e criação, com um propósito claro: “Embelezar e corrigir” no que nos resultados, tanto clínicos como estéticos são mais rápidos e mais seguros. A maquiagem definitiva tem ganhado força entre as opções de tratamentos estéticos existentes no mercado, principalmente devido à falta de tempo decorrente de um dia a dia cada vez mais atribulado, além de crescente preocupação com a beleza e aparência. Olhos delineados, lábios e bocas expressivas e sobrancelhas bem desenhadas e definidas são as características mais marcantes no rosto feminino e que reduz a marca registrada da jovialidade, e através da micropigmentação, devolvemos a mulher esse aspecto jovial que ela perde no decorrer dos anos. Já as mais jovens,fazem pequenas correções estéticas ou realçam algum detalhe marcante do rosto... O recurso da micropigmentação é hoje um grande aliado às cirurgias plásticas ou procedimentos médicos que visam o rejuvenescimento. É possível utilizá-la no couro cabeludo, vitiligo, cicatrizes, contorno dos olhos, sobrancelhas e boca, reconstituição da aréola mamilar em pacientes mastectomizadas. Tanto para camuflar cicatrizes em geral, quanto para embelezamento. Desta forma, contamos com trabalhos de estrema naturalidade, graças aos pigmentos próprios para este fim. Pigmentos para tatuagens não são indicados para micropimentação, evitando assim tons indesejados ou formato irregular. A micropigmentação deve durar até 2 anos aproximadamente. Os pigmentos são orgânicos ou inorgânicos, depositados na pele por um dermógrafo (aparelho utilizado durante o procedimento). Feita corretamente, observando todos os detalhes, técnicas, equipamento, higiene, qualificação do profissional, local, a micropigmentação não oferece riscos a quem opta pelo seu uso.
Henna:
Seu nome científico é Lawsonía inermis. trata-se de uma planta arbustiva de formas delicadas, cultivada em extensas plantações de regiões de clima quente e seco. Difundida em todos os países do norte da África e do Oriente Médio, seu cultivo concentra-se especialmente na Índia, Sudão e Egito. A planta produz flores branco-rosados, empregados no preparo de essências perfumadas. Na época da florescência também são colhidas as folhas, que, depois moídas e pulverizadas, são utilizadas para colorir o cabelo e a pele. As folhas colhidas de ramos mais altos têm um poder colorante mais intenso, por isso são selecionadas e moídas á parte. Delas é que se extrai o pó destinado a ornamentar a pele. As folhas remanescentes são moídas mais grosseiramente e servem para o tingimento dos cabelos. O pó da henna é imediatamente confeccionado e embalado á vácuo. Com o tempo pode deteriorar-se, e é por isso que muitas vezes o resultado do tingimento varia conforme o método empregado para confeccionar o produto. Muitas pessoas, na dúvida em fazer uma tatuagem definitiva, optam em fazer uma tatuagem temporária de henna. Ela dura em média entre 10 á 15 dias, dependendo da oleosidade da pele de cada cliente. Realizamos este procedimento somente com hora marcada. Faça já a sua!

Tattoo Henna

  • Maquiagem Definitiva

  • Piercing